Como foi a louca e polêmica passagem de Renato Gaúcho pelo Athletico-PR

Renato Gaucho no Athletico Paranaense

Atual técnico do Grêmio, Renato Gaúcho teve uma passagem curta – e muito pouco lembrada – no comando do Athletico-PR, adversário da equipe gaúcha pelo Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira (18), às 19h (de Brasília). Logo após ter sido demitido do próprio Tricolor, em 2011, o treinador foi contratado pela equipe paranaense, que vivia um momento ruim dentro de campo.

Ele assumiu o time na última posição do Brasileirão, com nenhuma vitória, um empate e sete derrotas, e conseguiu uma pequena reação no período.

Um jogo antes de estrear no banco de reservas, ele deu dicas e fez substituições no jogo contra o Internacional por telefone de sua casa, no Rio de Janeiro, para o interino Leandro Niehues.

“Batemos um papo por telefone no intervalo e o Renato consertou nosso time. Fizemos até a substituição do Kléberson que ele pediu”, contou Niehues.

O treinador foi prejudicado no novo trabalho pela ausência do principal jogador do elenco, o meia Paulo Baier, que estava lesionado. Em compensação, deixou fora dos planos o atacante Guerrón, que era destaque até então.

Uma das curiosidades na passagem foi a escalação do volante Fransérgio como atacante, algo que foi bastante criticado.

“É um jogador que cabeceia bem, que sabe fazer bem o pivô e chuta bem. Então, no meu entender, é um jogador que tem todas as características para jogar de atacante”, declarou o treinador.

Ele ainda promoveu a estreia do atacante uruguaio Morro García – contratação mais cara da história do clube à época. O jogador fez seus dois únicos gols com a camisa rubro-negra no período, ambos na partida contra o Botafogo.

Renato ‘psicólogo’

Em agosto, o comandante afastou Gilberto Gaertner, psicólogo do time profissional.

“O melhor psicólogo para o meu grupo sou eu, porque já passei por diversas situações”, disse Renato.

Após a declaração, o Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP 08) e a Sociedade Brasileira de Psicologia do Esporte (Sobrape) enviaram um ofício exigindo retratação pública do clube e do treinador.

A falta de resultados fez Renato perder a paciência. Nas últimas entrevistas, ele reclamou da demora da diretoria para contratar jogadores e do gramado da Ligga Arena.

Em 1º de setembro, ele pediu demissão do cargo após a derrota em casa para o Atlético-MG, por 1 a 0. Em 15 partidas, foram quatro vitórias, cinco empates e seis derrotas, um aproveitamento de apenas 43%. O comandante priorizou o Brasileiro no período e foi eliminado na CONMEBOL Sul-Americana contra o Flamengo.

Após a saída de Renato, Antônio Lopes foi contratado. A equipe brigou até o fim na parte inferior da tabela e acabou rebaixada para a Série B no final da temporada.

Inscrever-se
Notify of
guest

0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários

0
Comente o que achou da notícia!x