Jogada típica de Cuello é proibida e jogador deve manter-se como ala

O atacante Cuello passou a jogar de ala no Athletico há três partidas e recebeu elogios pela dedicação na nova função. Após a vitória contra o Grêmio, contudo, o técnico Wesley Carvalho revelou que proibiu o jogador de fazer uma jogada típica dele: driblar para dentro e chutar.

Com a lesão do lateral-direito Madson, o treinador interino do Furacão resolver a testar o atleta argentino e o uruguaio Canobbio nos lados do campo. Ambos são atacantes na região e ainda se adaptam na posição.

Diante do Tricolor gaúcho, quando fez um bom jogo, Cuello começou pela esquerda e mudou para o direito durante a partida. Carvalho explicou que a decisão foi feita para explorar o ponto forte do Athletico, que é usar os corredores, seja para o passe ou cruzamento.

Ele tava com a mania de jogar pelo esquerdo, toda bola puxar para dentro e chutar para o gol. Está proibido de fazer isso agora. Vai jogar pelo lado direito e fazer assistência.

Wesley Carvalho, em entrevista coletiva.

Nosso lado oposto tinha que estar o tempo inteiro vivo, com a bola começando pelo lado esquerdo e terminando do lado dele (direito). Várias bolas entraram, ele domina para dentro e não fazia a bola na área. No intervalo, mostrei um lance para ele, estava com a bola, tínhamos quatro jogadores contra dois zagueiros do Grêmio, e ele trouxe para trás e recuou. Falei: ‘Faça a bola na área, meu filho, vá ser feliz’ – completou.

De acordo com o Sofascore, o jogador acertou três dos 10 cruzamentos que tentou em Porto Alegre – um deles para Zapelli acertar a trave, de cabeça. Contra o Bragantino, na rodada anterior, o acerto foi de um em três oportunidades. Por fim, diante do Coritiba, ele errou as quatro tentativas.

Por outro lado, nesses confrontos, Cuello finalizou quatro vezes: três chutes para fora e um no gol. Ele não balançou as redes e nem deu assistência como ala.

Vale lembrar que, além de Cuello e Canobbio, o técnico rubro-negro também já usou o meio-campista Christian como ala.

Na temporada, o atacante argentino tem dois gols e quatro passes decisivos em 45 jogos – 22 deles vindo do banco de reservas. Em 2022, Cuello marcou três gols e deu cinco assistências em 47 partidas – 17 dessas como suplente.

Vindo do Bragantino, quando fez sete gols e três assistências em 57 jogos em 2021, o atleta custou R$ 12,8 milhões ao Athletico. Cuello, 23 anos, tem contrato até 28 de fevereiro de 2026.

É um garoto espetacular, altamente profissional e dedicado. Sofre com as críticas, com a pressão de jogar bem. Ele tem a perna rápida, agressividade e intensidade. Comete alguns erros, mas está se dedicando muito.

Wesley Carvalho

Athletico volta a campo contra o líder Botafogo no sábado, às 21h, no Nilton Santos, pela 28ª rodada.

Inscrever-se
Notify of
guest

0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários

0
Comente o que achou da notícia!x