Dinheiro? Intensidade? Porque a era Petraglia aposta em um elenco jovem?

Uma das principais filosofias do Athletico desde o início da “Era Petraglia” foi a opção por equipes de baixa média de idade. Os motivos são diversos: um modelo de jogo que exige velocidade e alta intensidade; o custo menor de investimento; a chance maior de lucro em uma revenda; e a possibilidade de realizar apostas menos arriscadas financeiramente. Essa receita se reforça com o mercado da bola rubro-negro até agora, não só em quem está chegando, mas também em quem está indo embora.

O Athletico decidiu não renovar contrato com quatro jogadores. À exceção de Thiago Andrade, que tem 23 anos e estava por empréstimo junto ao New Tork City, os liberados são veteranos. Bruno Peres, 32 anos, acabou sendo o pior negócio da temporada do Furacão. Arturo Vidal, 36 anos, irritou o clube ao se mostrar desinteressado. E Willian Bigode, 37 anos, até teve seus momentos, mas o custo-benefício não foi o ideal. Vidal está com um acerto encaminhado com o Boca Juniors e Willian deverá ir para o Santos.

Inscrever-se
Notify of
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários

0
Comente o que achou da notícia!x